Problemas – Oportunidades de Crescimento

Introdução:

Em primeira instância, um problema é visto como algo negativo. Mas, analisando mais a fundo essa suposta situação, que foi denominada como um problema, é possível levar-se em consideração a possibilidade de “inverter a moeda”. Em outras palavras, alterar a interpretação e ver esse problema como algo positivo.

O que de fato, se feito, mudaria totalmente a perspectiva e o desenrolar da história, em relação à suposta situação. Por consequência desta simples mudança na forma de pensar, ocorreria, então, uma determinada reação em cadeia, extremamente complexa, que acarretaria em uma total mudança de eventos a ocorrer posteriormente.

Esses eventos ocorreriam de qualquer forma, mas, negativamente. Pelo simples fato de que, a princípio, a suposta situação, ou seja, o problema era visto sob um ponto de vista negativo. Quando se “inverte a moeda”, alteram-se as frequências emanadas pelos pensamentos/sentimentos/ações provenientes da suposta situação. Nesse caso, frequências negativas substituídas por frequências positivas, que, por conseguinte, retornam ao ser.

O pessimismo impregnado no sistema de crenças:

Refletindo sobre o que está escrito na introdução dessa postagem, é fácil chegar à conclusão de que a grande maioria das pessoas em nossa sociedade se comportaria de forma negativa em relação à suposta situação. Infelizmente, isso é um fato.

Não é preciso de nenhuma comprovação por parte de uma pesquisa científica, ou de dados estatísticos para chegar a essa conclusão. Basta analisar o comportamento, em geral, da grande maioria das pessoas com as quais convivemos dia-a-dia, seja onde for.

Ou seja, o copo está “meio vazio” e não “meio cheio” na maior parte do tempo. O pessimismo impera em grande parte das supostas situações, ou problemas. E esse é um reflexo da corrupção que existe no sistema de crenças de grande parte da população.

 

Problemas – Os nossos melhores amigos:

Como disse o Dr. Lair Ribeiro em uma de suas palestras, “os problemas são os nossos melhores amigos”, isso é um fato. Essa sabedoria já foi passada de diversas formas por diversas filosofias, religiões, crenças, etc. Feliz daquele que já conseguiu introjetar esse conhecimento em si próprio. Por que para esse, o copo está sempre “meio cheio”.

Problemas são oportunidades de crescimento. O universo tem infinitas formas de transferência de informação, ou seja, são infinitas as formas de transferir informação a qualquer ser autoconsciente ou não, no universo. Seja através de uma suposta situação comum ou através de uma suposta situação completamente inusitada, impossível de acontecer a princípio. O que define como essa transferência de informação ocorrerá é a própria pessoa.

O mais importante aqui é então, procurar ver essas supostas situações, ou problemas, de forma positiva para que o desencadear de eventos posteriores seja também positivo, simples assim. Obviamente que, na prática a coisa é mais complexa, mas, o primeiro passo a ser dado por aquele que ainda não possui essa sabedoria é, justamente, aplicar isso na prática com sinceridade e honestidade.

 

Jim Carrey é o cara:

Assista ao filme: Sim Senhor com Jim Carrey, Yes Man é o título original, tem na Netflix. É um excelente filme que expressa muito bem o conceito do problema como uma oportunidade de crescimento, e também o conceito da ação através da não-ação.

No filme a personagem que Jim Carrey interpreta é um cara que leva uma vida monótona e sem graça. Uma pessoa totalmente fechada a tudo e a todos. Então, ele se encontra com um amigo no intervalo de seu trabalho, e esse amigo o convida para um tipo de encontro de pessoas, que segundo esse amigo, irá mudar a vida da personagem de Jim Carrey.

No determinado encontro, o anfitrião do local aborda Carl (nome da personagem que Jim Carrey interpreta) e põe uma grande pressão para que ele aceite uma espécie de acordo, em que Carl se comprometeria a dizer sim a toda e qualquer oportunidade que lhe surgir a partir de então.

De fato, Carl faz isso e por consequência dessa simples mudança de comportamento, sua vida muda completamente. E por ele se abrir à vida dessa forma ele acaba encontrando a coisa mais importante no universo, o amor.

 

Conclusão:

Uma simples mudança na forma de pensar já resulta em uma grande mudança na vida de uma pessoa. Um exemplo: “Se eu tenho louça para lavar, devo agradecer ao universo por isso. Porque significa que eu tenho comida para me alimentar”. Esse é um exemplo que o Prof. Hélio Couto expressa em um de seus vídeos.

A forma que Carl conhece a menina, no filme citado anteriormente, é uma situação bastante inusitada e esquisita, a princípio. Carl interpreta como um problemão. Às vezes o universo tem que “se virar” para propiciar ao ser aquilo que ele mesmo deseja, pelo simples fato de que o próprio ser está fechado à felicidade. Isso é praticamente um paradoxo, mas, uma situação bastante comum para a maioria das pessoas em nossa sociedade.

Por fim, então, chega-se a conclusão de que o universo é infinito em complexidade e abundância. São infinitas as formas e oportunidades de crescimento que se apresentam a nós todos os dias. Basta que elevemos nossa percepção da realidade, para que, justamente, percebamos essas oportunidades e possamos fazer bom usufruto dessas “portas” que se abrem incessantemente em nossas vidas.

À eterna busca pelo tal crescimento exponencial infinito em todos os aspectos da consciência.

Sobre André Buzata Soares

À eterna busca pelo tal crescimento exponencial infinito em todos os aspectos da consciência.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe um comentário: